No Brasil os clientes podem mudar um crédito de um banco para outro banco no caso de empréstimos para veículos e outros produtos.
Mas, quando a transferência de crédito está relacionada ao crédito imobiliário transferir o crédito pode se tornar uma operação de alto custo.

Dessa forma, desde a semana passada que o governo anunciou novos procedimentos para a portabilidade de crédito imobiliário.
De forma que a transferência se torne mais viável para os clientes com a diminuição de custos no cartório e impostos relativos a essa transação.
Para proceder a operação de transferência de crédito é necessário que o interessado se dirija a uma agência bancária.

Lembrando, que existem algumas regras e custos como:
– O financiamento fica no nome do antigo Banco durante um financiamento, caso o sistema seja de alienação fiduciária o que ocorre é que a nova instituição transfere o bem para si.
– A Portabilidade implica em custos, tem as tarifas referentes a: averbação do imóvel com 0,4% um imóvel de R$ 400 mil o valor da averbação será de R$ 1.600,00, serve para mudar a financiadora no documento do imóvel registro do novo financiamento
– Taxa de Administração do Banco R$ 25,00
– Taxa de Vistoria do Engenheiro R$ 450,00
– Análise Jurídica praticado pelo banco R$ 1.000,00

Portanto, antes de optar pela transferência de crédito é necessário pesquisar bastante, pois algumas desvantagens pode surgir no caminho: Taxas embutidas, com as ofertas de produtos empurrados pelo novo banco (como seguro, cartões), o pagamento das taxas do Cartório são a vista.

Algumas vantagem poderá ajudar você  no orçamento da casa com a mudança de financiadora: pode ter uma concorrência entre bancos e dar uma oferta maior, tornando a dívida menor ajudará no orçamento familiar e maior controle durante os anos do financiamento.